Segue uma estrutura que você poderá utilizar imediatamente para prever o comportamento das pessoas. Foi desenvolvida para a EPI III. Possivelmente poderemos incluir no BLOG

Genericamente as pessoas apresentam-se em três categorias:

1 – Racionais Sensatas – O processamento dos conceitos e claro, lógico e consciente. Podem ser repetidos. Os conceitos processados são igualmente claros e normalizados, ou seja, sua definição é consciente e pode ser repetida.

Este tipo é muito raro no Brasil. Vi uma sessão do Superior Tribunal onde os juízes utilizavam este nível de linguagem. Possivelmente encontrem-se intelectuais nesta categoria.

2 – Racionais Insensatas – O processamento dos conceitos e correto. Todavia, os conceitos são *inclaros, metafísicos, sua definição muda constantemente. Este tipo corresponde a muitos intelectuais no Brasil.

3 – Irracional Insensato – O processamento é caótico, inconsciente. Os conceitos são, igualmente difusos, mudam ao bel prazer. Não são formados conscientemente. Este é um tipo muito comum no Brasil. Também entre intelectuais. São pessoas muitas vezes simpáticas. Mas muito complicadas, difíceis.

A isto juntam-se dois tipos

1 – Pessoas organizadas interior e exteriormente.

2 – Pessoas organizadas interiormente, mas exteriormente algo caóticas.

Talvez sejam tipos raros. Podem ser observados e encontrados.

3 – Pessoas caóticas interior e exteriormente.

Isto encontra-se entre românticos existencialistas franceses. Tive um conhecido de Besancon que era um clássico existencialista francês. Caos na vida, caos na casa, caos na estrutura irracional insensato. Isto encontra-se igualmente frequentemente no Brasil.

4 – Pessoas caóticas interiormente e organizadas exteriormente.

Este tipo encontra-se entre românticos alemães. O caos do romantismo é compensado pela educação ordeira que tiveram. Conversando com elas, observa-se o caos. Tomemos como exemplo disso o cidadão X.

Obs.: – A junção das duas estruturas sugere muitos tipos. As pessoas podem ser vistas por tais. Dai sugere-se, igualmente, a fonte de tal problemática e meios para combatê-la.

Pode acontecer que uma pessoa seja irracional sensata, organizada interiormente e exteriormente caotica.

Outro exemplo vem do cidadão Y.

Sua ligação ao romantismo o fez algo irracional.

Todavia os conceitos que utiliza são, mais ou menos, claros.

Ele e interiormente um pouco caótico

Exteriormente muito bem organizado.

Dessa maneira tem-se uma visão em quatro perspectivas das pessoas.

Pode imaginar-se uma tabela morfológica com os quatro componentes básicos:

  1. Racional/Irracional,
  2. Sensato/Insensato,
  3. Interiormente organizado/caótico,
  4. Exteriormente organizado/caótico.

Dessa maneira, sabe-se como lidar com uma tal pessoa. O que se pode esperar dela. E o que não deve esperar.

Isto é muito importante em negócios.

O passo seguinte é desenvolver uma Check List, algumas perguntas ou observações simples para identificar tais componentes do comportamento.

——————————————————————————-

Obs.:

*INCLAROS tem o significado do conceito não ser definido, com clareza e de modo convincente, e ser utilizado de modo normalizado, ou seja, sempre com o mesmo significado anteriormente definido. Mais alem que o grau de exatidão, da definição, seja coerente com a aplicação.

Também poderemos utilizar “definidos” em vez de inclaros.

A definição necessita estar, a todo momento, a disposição, de modo que se possa saber sobre o que se fala.

Por exemplo, se alguém fala O MUNDO E BELO. Então necessita-se definir MUNDO e BELEZA.

Caso não se saiba definir, ou a definição não seja clara, tem-se a medida do caos na linguagem.

Edson de Melo (todos os texto atulizados em agosto de 2011)