.

Utilizando ferramentas mais sofisticadas da Física Relativística e Quântica, proporemos sistematização orientativa do caos nas ações cognitivas, verbais e práticas-poiéticas.

Colocaremos a disposição dos interessados meios concretos para compreender, prever estatisticamente e transformar o caos. E através da superposição de Frames of Reference promover maior efetividade nas discussões, debates, leituras e relação com o próprio diálogo interior.

Isto, resumimos aqui em três concepções:

A Ordem e Progresso do Caos

O Caos para a Ordem e Progresso

O Futuro Possível do País do Futuro

.

1 – A Ordem e Progresso do Caos: 

Sua descrição detalhada com as leis de interações. Assim, literalmente, o modo de funcionamento do caos: seu sentido e dinâmica de articulação.

A probabilística previsibilidade da imprevisibilidade.

Mais além, sua transformação ou superposição a outros Frames of Reference, produção de correspondências, analogias e homologias.  Finalmente, seu exercício consciente, sistemático e progressivo.

.

 2 – O Caos para a Ordem e Progresso:

A especifica estrutura da formação e dinâmica de paradigmas, além de suas relações estatísticas com objetivos, parâmetros da realidade considerados, princípios e meios empregados, sob específico coeficiente de Fixidez Funcional, como operador, permite a utilização do caos.

Isto o usuário encontrara em formulas e modelos geométricos no SER.

O caos nas ações é decodificado. Desmistificado. Assim, a originalidade pode ser produzida sistematicamente.  A partir disto, pluralidade, “contradições”, diversidade de perspectivas, tornam-se meios e recursos preciosos:

Instâncias para diversificação ou produção de culturas, harmonização e introdução de coeficiente de paz e compreensão nas relações humanas, priorização e utilização das possibilidades da singularidade de cada cidadão. Dai, ferramentas para intensificação da cidadania.

Decodificação de capacidades e incapacidades. As bases para a produção sistemática de respeito e compreensão humanas.

Futuramente, integração a pesquisa cientifica, atividades artísticas, desenvolvimento de tecnologias, politicas sociais etc. As consequências de tais possibilidades nos prometem mais…

.

3 – Um Futuro para o “País do Futuro”:

O SER fornece meios para a sistemática integração incrementativa da “Ordem e Progresso do Caos” com o “Caos para a Ordem e Progresso”.

Por exemplo, o Design consciente e artístico de hábitos cognitivos, verbais, diálogos interior e hábitos práticos-poiéticos.  Literalmente, a produção de um novo ser e estar.

Poderemos compor um novo ser, com as qualidades sonhadas em nossas utopias, do mesmo modo como criamos canções, poemas, artes. E modos originais de convivência, socialidade.  A integração das artes com a tecnologia, vida politica e social.

Por exemplo, através de inusitada integração incrementativa dos paradigmas pragmático, utilitarista, magico-místico, moral e estético.

Tais possibilidades são ludios de nossos hábitos cognitivos. Contando com ferramentas adequadas, podem articular-se desenvolvendo nosso ser e estar.

O SER propõe uma libertação. Todavia, não queremos, simplesmente, anular o caos de nossos pensamentos, declarações ou ações. Deverá trabalhar para nossos propósitos.

A resolução desta questão foi uma utopia, pela falta de meios adequados. O SER proporá tais meios, provavelmente como conclusão da Teoria do Brasil.
.

Edson de Melo 
08/11/2014