A Socialidade, Diversidade e Disponibilidade (CD)


Originalmente o termo “Sonata” tem a ver apenas com “Sonare”.  Após o Classicismo alemão, ao poucos, o termo retornou ao seu sentido de origem.

A SENTINELA é uma Sonata, aos modos de Franz Liszt ou Charles Ives. A peça mais longa do CD A Socialidade, Diversidade e Disponibilidade

Todavia, nas Sonatas de Joseph Haydn e W. A. Mozart onde o paradigma alemão da Sonata, como lógica arquitetônica construtiva, aparece de modo mais claro.

E ai, pode-se compreender exatamente o Classicismo:

Foi a tentativa de resposta dos músicos ao fato da Ciência, Lógica e Matemática começarem a ser à base da cultura ocidental.

A integração da Música ao novo paradigma, impulsionado por Galileu e que viria dominar todos os recantos das culturas.

Classicismo é inspirado na Antiguidade. Relaciona-se com ordem, disciplina. Na época surgiu este questionamento, resolvido por J. Haydn:

“E possível que a Música acompanha este desenvolvimento e possa ser logica”?

edson-de-melo-1-encarteMais tarde L.v. Beethoven foi mais além. Pensava a Música como laboratório, talvez mais apropriada à pesquisa cognitiva que a Filosofia e, talvez, a Matemática.

Isto ele quis discutir com Goethe. Segundo me consta, esta perspectiva foi muito pouco compreendida. Talvez não levada a sério. Por isso, nunca desenvolvida.

Na Epistemologia Pragmática Instrumentalista utilizei e procurei desenvolver esta proposta de Beethoven.

Há um capitulo sobre a interferência de dimensões musicais, como instrumento para a pesquisa cientifica. Algo como um modo de pensar musical aplicado a Ciência.

Assim, a Sonata clássica alemã é pedagógica, não apenas musicalmente.

Pode-se compreender, através dela,  a mudança básica do paradigma da civilização.

O Romantismo, como filho rebelde do Classicismo, iniciou a diluição desta tradição, invertendo os valores. E esta diluição expandiu-se até a Neue Musik, na Alemanha e Música Concreta na França.

Na Alemanha, as escolas nacionalistas nunca foram levadas a sério.

Mesmo em Villa-Lobos a utilização de ritmos regionais aparece algo grotesca, sem aquilo que Pierre Boulez chama de “amalgamento”.

Este “amalgamento” eu procurei operar nas composições para piano, publicadas no CD “A Socialidade”.

Walther Gisella propôs critério, em 4 níveis, para a utilização de material regional, folclórico, ou de outras culturas:

 1 – Klangausbeutung.

2 – Klangannährung.

3 – Klangintegration

4 – Klangverschmelzung.

Muito em Villa-Lobos ou nos compositores eruditos brasileiros, principalmente em Guerra-Peixe, correspondem ao primeiro nível, mais elementar.

Todavia, Villa-Lobos, Chaves (um compositor mexicano) e talvez Ginastera que era influenciado por Villa-Lobos, conseguiram o quarto nível.

Walther Gisella acredita que os compositores sul-americanos sejam os mais capacitados a atingir este nível superior de integração.

Isto pode ser um elemento pedagógico e paradigmático importante na composição de Sonatas com fins pedagógicos.

Edson de Melo
© Copyright 2014-2015 –
 Todos os direitos reservados

_____________________________
venda online:

Passa Disco (Loja virtual)