CD – A Socialidade, Diversidade e Disponibilidade (Edson de Melo)

“A expansão inexorável do universo
exige dos seres viventes
diversos instrumentos reguladores
da ordem e do caos.
         Adequação de possibilidades
          predileções e necessidades…”

edson-de-melo-1-encarte

Neste cenário, ideias e objetivos são meios de equilíbrio. Quando bem sucedido aparece como Beleza. A coerente realização da ideia adequando o material da realidade trans-subjetiva aos seus propósitos.

Assim a Beleza expressa e exemplifica o equilíbrio transcendental da existência. A Natureza humanizada em uma Natureza vista como divinizada, como formularam os classicistas-românticos alemães.

Esta Estética apresenta-se de modo extremamente intenso nas pinturas dos mestres holandeses do século XVII, principalmente Jan Vermeer.

Através delas J. v. Goethe descobriu o próprio objetivo e sentido da existência humana. Pois, Vermeer apresenta esta Estética expressa na SOCIALIDADE.

A realização da própria ideia da humanidade com material humano, social e cotidiano. A igualdade que leva a confiança, e dai ao aconchego e prazer, nas relações sociais. Também grupos, clubes onde pessoas diversas trocam conhecimentos, experiências através da amizade. Produz talento e cultura.

Assim, a Arte inspira e sugere um sentido transcendental às ações humanas. Une Ciência, cotidiano, ações kinestéticas, verbais ou cognitivas.

No Brasil, tais ideias encontram realidade desafiante. Necessitam ser redefinidas sob a intensa diversidade e disponibilidade.

A maior intensidade do caos e maior amplitude das ideias criadoras ganham feições próprias de adequação, nova beleza nascida do equilíbrio de diversidade e disponibilidade, com objetivos recivilizatórios.

As PEÇAS PARA PIANO nasceram da necessidade de exemplificar musicalmente e descrever a SOCIALIDADE ao nosso modo.

Foram compostas sob a ESTÉTICA proposta, implicitamente, por Heitor Villa- Lobos, principalmente no seu Choro Nr. 11.

A ideia básica, para assegurar a adequação, foi dispor um metier de material musical preparado. Acontecimentos musicais como recantos de SOCIALIDADE.

Seus componentes são gestos malemolentes, melodias populares, harmonias impressionistas, processos rítmicos, tudo como material do folclore de um povo a ser criado.

A ordenação deste material, sob a liberdade criativa, compromissada com um tipo generoso e abrangente, assegura a unidade estrutural, mesmo sob grande espontaneidade.

Assim, as peças articulam-se com a diversidade e disponibilidade de nossa natureza. Todavia são reduzidos pelo piano às medidas humanas de braços e pernas. Um componente importante na Socialidade.

Cidades e ruas com início e fim. Recantos de aconchego musical. Tudo nos limites do que os olhos e passos podem alcançar.                                                                              

Edson de Melo
© Copyright 2014-2015 –
 Todos os direitos reservados
_____________________________
venda online:
Passa Disco (Loja virtual)