A aplicação da Systematic Enlightenment and Recivilization ou SER, de modo geral, tem a função básica de clarificar ações e intensificar a existência.

Dai, o questionamento: “ser ou não ser” é superado por um outro mais coerente com as possibilidades, necessidades e predileções para o futuro:

“ser ou super-ser”,

“SER OU INTENSIFICAR A QUALIDADE DA EXISTÊNCIA”. 

Isto é operado de modo detalhado e sofisticado, através dos diversos termos e ferramentas que o sistema coloca a disposição.

Os termos relacionam-se aos parâmetros de ações e acontecimentos. Cumprem função determinada.

Dessa maneira, o usuário tem a liberdade de reduzir o sistema ao termo que pode manejar. Ou, necessita para determinado projeto, ou objetivo.

Assim, o SER pode ter múltiplas funções, sendo desmembrado em diversos subsistemas, relacionados a diversas perspectivas.

A “Teoria do Brasil” consiste em utilização particular do sistema genérico, com objetivos específicos, vinculados as possibilidades, disponibilidades e necessidades inerentes a socialização no Brasil.

Neste caso, o SER é aplicado para esclarecer questões relacionadas aos modos cognitivos específicos dos brasileiros, a estrutura de suas ações, no cenário transsubjetivo da realidade do país.  Dai, problemas frequentes, dificuldades, contradições deste comportamento etc.

Um dos termos do SER opera resultados desta evaluação em modo histórico, relacionados diretamente a formação do país. Tem função clarificante das origens de componentes de nossa cultura, relacionados a períodos do processo civilizatório do ocidente.

Isto nos possibilita estruturar, evaluar e transformar componentes interventes nas dimensões e ações diretas. Ou tipicamente advindas da socialização e cultura do país.

Funciona como reconstrução consciente do ser dos brasileiros.

O resultado é melhor orientação prática e teórica, nos acontecimentos do dia a dia, dentro da realidade do país.

Por exemplo, para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e humanizar a sociedade, com valores inter e transsubjetivos da civilização.

Desse modo, o processo civilizatório que o cidadão recebe das estruturas da sociedade e cultura brasileiras, desenvolvido “ao Deus dará é sistematicamente revisado e transformado”.

Mais além, pode ser dirigido no sentido daquilo que apresenta-se como desejo inter e transsubjetivo das populações.

Nesse caso, o SER aparece como sofisticada ferramenta de aperfeiçoamento da prática da Socialidade, como resultado e estagio de desenvolvimento da Democracia.

Resultados colaterais são:

  • a produção de nível superior de comunicação;
  • desenvolvimento e sofisticação da inteligência;
  • organização  de pesquisas, estudos, debates;
  • evaluação de projetos, produção de ideias originais;
  • planejamento das finanças da família, do futuro dos filhos, entre outras aplicações

Edson de Melo
outubro de 2014

Anúncios